Vantagens do uso da Internet Rural na Agricultura

O crescimento no acesso a internet ainda enfrenta desafios no Brasil, já que a amplitude da extensão territorial dificulta a distribuição uniforme dos serviços, em regiões mais afastadas dos centros urbanos. Um exemplo desse gargalo se configura na área rural, onde o nível de cobertura chega a 23% das propriedades.

A informação sobre a cobertura é parte de um estudo realizado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O material de cunho analítico revela cenários para cobertura de internet e faz uma projeção de conectividade no campo para os próximos cinco anos (2026).

Inicialmente é necessário esclarecer que a internet rural é uma opção tecnológica, disponibilizada para áreas distantes dos centros urbanos. Nesse formato, o acesso conta com tecnologias de amplo alcance, que podem variar conforme a altitude e proximidade com o centro urbano, por exemplo.

 

O avanço da agricultura digital chamou a atenção dos produtores rurais para a importância da conexão e os benefícios para a atividade agropecuária. A comprovação pode ser verificada em uma pesquisa realizada pela Embrapa, Sebrae e Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) com empresários rurais de todas as regiões brasileiras. 

Segundo os resultados apresentados, 84,1% dos entrevistados informaram que utilizam pelo menos uma tecnologia digital no processo produtivo. Em relação às tecnologias digitais, o uso da internet para atividades ligadas à produção foi apontado por 70,4% e 57,5% dos respondentes que desfrutam dos serviços oferecidos por aplicativos de celular ou programas de computador. 

Em outras palavras, o empresário rural já aderiu às tecnologias proporcionadas pelo ambiente digital, mas, necessita de uma cobertura mais robusta para que possa melhorar a performance das atividades desenvolvidas na propriedade rural. 

internet-rural

Presença digital na atividade rural

Antes de falarmos dos benefícios da internet rural é fundamental explicar que a conexão está presente em todas as etapas da atividade rural, ou seja, na pré-produção, produção e pós-produção da lavoura. No primeiro caso, podemos citar o planejamento da cultura, com avaliação climática e do solo, por exemplo.

Em seguida, na fase de produção, as tecnologias que necessitam da internet são: sensoriamento remoto, drones para mapeamento da área e identificação de pragas, colhedoras com dispositivos inteligentes e sistemas de navegação. 

Tão importante quanto as duas primeiras etapas, a pós-produção é o momento no qual os resultados da colheita, o processamento e comercialização da safra serão avaliados, para isso os seguintes dispositivos são adotados: computação em nuvem, análise de dados para orientação de mercado e logística, além do monitoramento que pode realizado por dispositivos móveis. 

 

Quais as vantagens da internet rural?

Como você pode observar, a conectividade no campo é ampla e contribui para a agilidade nas informações e eficiência na geração de levantamentos e diagnósticos. 

Agora vamos conhecer algumas vantagens proporcionadas pela internet rural, nas atividades executadas no campo:

Manejo do solo – uma das técnicas mais utilizadas na agricultura e que é otimizada pela conexão com a internet é a distribuição de corretivos e fertilizantes na lavoura. A quantidade correta dos insumos pode ser feita por meio de sensoriamento remoto. Esse dispositivo recomenda, em tempo real, a necessidade de aplicação, após analisar a biomassa da cultura e o teor de clorofila das plantas. 

Adubação – Equipamentos chamados de distribuidores de fertilizantes contam com sensores remotos para identificar o estado nutricional de lavouras de olericultura. As informações coletadas na área de cultivo são identificadas nos espectros de ondas eletromagnéticas identificados no solo. Sua utilização proporciona o ajuste e o período ideal da quantidade de adubo, necessário ao desenvolvimento da planta. 

Irrigação – Os sensores utilizados no sistema de irrigação realizam a captura de informações em tempo real no campo, indicando as áreas com maior necessidade de umidade e ainda, estimando o período de crescimento da cultura. Outros dados relevantes que o produtor terá acesso se relacionam à quantidade de água para cada talhão e o melhor horário do dia para irrigar. 

Colheita – Nessa etapa produtiva, também são muito utilizados os sistemas de informação geográficas, sensoriamento remoto e o sistema de posicionamento global. Tomando como exemplo a silvicultura, já estão disponíveis no mercado, plataformas móveis portáteis para coleta e análise da área de plantio. Além das recomendações iniciais, o dispositivo aponta o diâmetro dos troncos, área transversal, volume e desenvolvimento da planta ao longo do tempo (eucalipto e pinus, por exemplo). 

 

Análise de melhorias na conexão

As vantagens proporcionadas pela internet rural já estão em uso no Brasil, contudo, a melhoria na qualidade do serviço ampliará a adesão de produtores interessados em implementar as tecnologias desenvolvidas para o setor produtivo. 

Segundo o estudo encomendado pelo governo federal existem duas possibilidades a serem trabalhadas para avançar na cobertura da internet em áreas rurais. 

A primeira é utilizar as torres já existentes para implementar antenas com tecnologia 4G. A segunda opção é planejar novas instalações, com objetivo de maximizar a conectividade. 

Nesse sentido, foram confirmadas a existência de 4.400 torres e a necessidade de implementação de mais 15.182 antenas, de forma a alcançar a cobertura de praticamente todo território rural do país. 

Além disso, uma parceria entre o Ministério das Comunicações e Ministério da Agricultura vai disponibilizar um projeto de conexão via satélite para 156 comunidades e assentamentos rurais, localizados em 134 municípios brasileiros. O objetivo é ampliar a oferta de cursos profissionalizantes e prestação de serviços em assistência técnica remota. 

Outra proposta sugerida pelo poder público, a fim de ampliar a cobertura de internet rural é de que as empresas operadoras ocupem espaços ociosos no espectro da radiodifusão. Dessa forma, a ideia é oferecer cobertura por meio de ondas semelhantes às de rádio e televisão. 

 

Tecnologias disponíveis no mercado

As opções de cobertura disponíveis para internet rural têm demonstrado o potencial da agropecuária brasileira em aumentar progressivamente o volume de produção e efetividade das atividades rurais. 

Reforçando que a eficiência dos modelos está diretamente ligada às condições geográficas de cada propriedade, vale a pena conhecer as particularidades e avaliar qual terá melhor funcionamento na sua região. 

Rádio – essa opção é ideal para locais privados do cabeamento tradicional de internet ou de difícil acesso. A tecnologia funciona por meio de ondas de radiofrequência, por isso necessita de torres de transmissão e antenas para receber o sinal que é transformado em digital, por meio de um modem ligado ao computador. 

Satélite – o modelo oferece altas taxas de transferência de dados e a comunicação é realizada, do usuário para o satélite e deste, para o servidor. Como na maioria dos serviços de banda larga, a transmissão acontece de modo bidirecional, ou seja, com recebimento e envio de dados. 

3G/4G – a tecnologia conta com roteadores que oferecem a condição de conexão por intermédio de um modem, pela porta USB ou cartões SIM, semelhantes aos usados nos celulares. Alguns aparelhos contam com antenas rurais, a fim de proporcionarem boas conexões em áreas mais afastadas dos centros urbanos. 

 

Desafios e oportunidades da Internet Rural

Como detalhamos ao longo do conteúdo, a internet rural é importante para o desenvolvimento de todas as atividades rurais, seja na sede ou no campo. Apesar do baixo índice de cobertura nacional, ações e projetos estão em fase de desenvolvimento, de forma a melhorarem os serviços, a partir das tecnologias e infraestrutura disponíveis. 

Os investimentos das operadoras para incrementar a tecnologia 4G tem objetivo de atender os produtores rurais, interessados em incrementar a produção, a partir dos benefícios proporcionados pela agricultura digital

Neste cenário, a associação ConectarAGRO representa um importante avanço para viabilizar internet rural para o campo. A ConectarAGRO defende os conceitos de tecnologia aberta, simples e acessível, usando a faixa de 700MHz, padrão global que permite a cobertura com melhor compromisso entre abrangência e capacidade.

O grande destaque dessa iniciativa é promover a liberdade de escolha da conexão, sem tirar o foco do negócio. Assim, o produtor, de qualquer segmento ligado ao agronegócio, poderá usufruir dos recursos tecnológicos e digitais mais atuais existentes na Agricultura 4.0.  

Por fim, está em andamento a implantação da internet 5G, com a oferta de uma maior velocidade, qualidade de conexão e economia. Um dos maiores benefícios dessa tecnologia é ampliar as opções de acesso aos recursos oferecidos pela Internet das Coisas (IoT). 

E você, produtor rural, já utiliza os serviços da internet rural na sua propriedade? Compartilhe conosco sua experiência.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *