Internet Rural: Entenda os ganhos que os produtores podem ter

As facilidades proporcionadas pelas tecnologias digitais estão transformando de tal forma a vida da sociedade que, na atualidade, é difícil pensar em realizar as atividades mais corriqueiras sem acessar a internet. Essa lógica é muito mais fácil para quem vive na área urbana, mas, e a situação de quem mora na área rural, como fica?

Realmente essa é uma questão que merece atenção no atual contexto. Inicialmente é preciso destacar que a extensão territorial brasileira, a falta de infraestrutura e de incentivos fiscais ainda representam os maiores entraves para que as empresas consigam implantar internet rural no campo. 

Mesmo diante deste entrave, dados recentes indicam que houve aumento na utilização da internet em domicílios rurais, segundo informação divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), iniciativa do IBGE e direcionada à Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), revelou um avanço positivo de 6,4%, considerando o período comparativo entre 2018 e 2019. Contudo, o mesmo levantamento aponta que um dos principais motivos dos moradores ainda não usarem a rede é a falta de disponibilidade do serviço de internet rural. 

No entanto, desde que os dados da pesquisa foram compilados, muitos avanços foram verificados em termos de opções tecnológicas. As empresas associadas ao setor têm desenvolvido soluções personalizadas para atender os produtores rurais de diferentes regiões do país.  

Nesse sentido, é importante esclarecer que os benefícios da internet rural não se limitam às atividades produtivas, já que também colaboram para o desenvolvimento local, levando mais qualidade de vida às famílias que moram e trabalham no campo. 

Por isso, é bastante importante entender como o acesso digital pode modificar o cotidiano dos produtores rurais, permitindo que eles tenham ganhos econômicos e sociais que incentivam ainda mais a adoção desse avanço tecnológico.

Como a internet rural contribui para o agronegócio?

Antes de entender como a internet rural contribui com o agronegócio, é preciso reforçar: o que é o agronegócio? Por definição, o agronegócio é o resultado de todas as atividades desenvolvidas, antes, dentro e depois das porteiras das propriedades rurais. Assim, tanto na agricultura quanto na pecuária existe uma série de etapas a serem efetivadas e que vão além da porteira, para que o produto chegue até o consumidor final com a máxima qualidade.

Desse modo, considerando todos os processos envolvidos na atividade agropecuária é possível verificar o quanto a internet rural tem contribuído para melhorar o trabalho diário do homem no campo. 

internet rural

Do surgimento e implantação da internet até os dias atuais se passaram menos de três décadas e a cadeia produtiva associada ao agronegócio se aproveitou das oportunidades para aperfeiçoar o manejo, melhorar as condições de trabalho e obter maior rentabilidade nas lavouras e criações. 

Nesse sentido, uma iniciativa muito marcante e que representa a “revolução do agro” é a  agricultura de precisão. Essa metodologia, ao reunir um conjunto de tecnologias digitais, proporciona a avaliação integrada das características de uma área, cultura e condições climáticas, de forma a conseguir os melhores resultados produtivos por meio de uma grande análise de dados e informações. 

Porém, para que todas essas funcionalidades possam ser utilizadas da melhor forma é fundamental que a internet rural esteja disponível e tenha velocidade, estabilidade e alcance. 

Assim, a fim de acelerar as condições ideais de funcionamento da agricultura digital, poder público e empresas do ramo têm desenvolvido projetos e ações, para oferecer soluções e ampliar a rede de distribuição.

Um dos projetos em andamento é a Câmara do Agro 4.0, idealizado com a participação de representantes do governo federal e de produtores rurais, com objetivo de desenvolver soluções de agricultura sustentável, digital e de precisão para pequenas, médias e grandes propriedades. 

Qual a melhor internet para quem mora na zona rural?

Os resultados produtivos da agricultura e pecuária brasileira comprovam que as soluções de internet rural disponíveis têm contribuído para que os volumes de produção cresçam a cada ciclo, e ainda, obedeçam às recomendações de sustentabilidade estabelecidas pela legislação nacional. 

Assim, colaborando com o atual cenário, as opções de internet rural existentes se caracterizam por oferecer conexão de amplo alcance e qualidade, mas, que podem variar de acordo com a conformação geográfica (altitude ou relevo, por exemplo) da região e a proximidade com as áreas urbanas. 

internet rural

Dessa forma, os sistemas mais utilizados para levar internet rural ao campo são: rádio, satélite, 3G e 4G. Vale lembrar que cada modelo conta com uma tecnologia distinta e que deve ser avaliada previamente, de forma a atender as necessidades de utilização do produtor rural. 

O número de produtores rurais com acesso à internet rural está em evolução

O levantamento oficial mais recente, citado no início deste artigo, foi realizado pela PNAD. Esse levantamento destaca que, em 2019, 55,6% dos domicílios rurais tinham acesso à internet, representando um avanço quando comparado ao ano anterior, que tinha 49,2%. A pesquisa revela ainda que o consumo de banda larga móvel (3G e 4G) e  fixa aumentaram, estando presentes em 77,9% dos domicílios averiguados. 

Com objetivo de ampliar o atendimento digital em comunidades rurais, que tem maior defasagem de conexão, o Ministério das Comunicações desenvolveu um projeto chamado Wi-Fi Brasil. A meta é atender um público de 14 milhões de famílias que não contam com acesso à internet. 

No primeiro semestre deste ano, 8,5 milhões de brasileiros foram beneficiados em quase três mil municípios. A tecnologia disponibilizada é o sinal via satélite com banda larga gratuita. As localidades diretamente beneficiadas são: unidades de saúde, assentamentos rurais, escolas, telecentros, postos de fronteira, além de outros espaços públicos. 

Outra contribuição relevante foi a elaboração de uma pesquisa qualitativa sobre o uso de tecnologias digitais que levantou informações sobre os hábitos de consumo dos produtores rurais. 

Desenvolvida pela Embrapa em parceria com o Sebrae e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o material final revelou que 84% dos entrevistados utilizam pelo menos uma tecnologia digital no processo produtivo, enquanto 70,4% fazem uso da internet para desenvolver atividades ligadas à produção agrícola. Ou seja, a importância da internet rural vai além dos ganhos em produtividade agrícola, como veremos a seguir.

Qual a importância da tecnologia no meio rural?

Quando falamos em internet rural, é comum associá-la diretamente e unicamente aos ganhos em produtividade da atividade rural. Porém, a importância da tecnologia dentro do setor rural vai muito além, podendo ser analisada a partir de três condições essenciais citadas em uma pesquisa científica com dados do Censo Agropecuário. Por isso, vale a pena detalhar cada uma destas condições:

1. Produção

No campo, a principal meta de toda atividade rural é atingir o planejamento estimado no volume de produção. Para isso, as ferramentas tecnológicas disponíveis no mercado são determinantes para elevar o desempenho econômico e financeiro da propriedade, com todas elas sendo associadas cada vez mais à internet rural.  

 

2. Fatores Sistêmicos

Engloba a infraestrutura física das propriedades (energia, telecomunicações e armazenamento), o acesso à ciência e transferência de tecnologia, proporcionados pelos institutos de pesquisas e a educação básica das comunidades rurais. 

 

3. Condições socioeconômicas

Para que as tecnologias tenham efetividade na atividade rural é necessário que produtores e os funcionários tenham conhecimento e habilidade para melhor uso de métodos de gerenciamento digitais. 

Dessa forma, a avaliação conjunta dos três fatores elencados demonstra a importância de ampliar o alcance de todo o ambiente agrícola à internet rural e preparar o produtor, a fim de que ele possa usufruir dos benefícios propostos pelas tecnologias digitais, como podemos observar no vídeo abaixo, idealizado pelo sistema CNA/Senar.

 

Dessa forma, tão importante quanto saber manejar os equipamentos tecnológicos, cabe ao setor buscar formas para compreender de que forma estes serão aplicados em cada etapa da atividade rural. 

Neste contexto, pensando na etapa “dentro da porteira”, as funcionalidades digitais auxiliam o agricultor a planejar o plantio de uma cultura, desde a definição da área que será utilizada até estimar o volume da colheita.

Em seguida, serão otimizados os procedimentos relativos ao armazenamento e à questão logística da produção, dois pontos que necessitam de muita atenção, a fim de diminuir o índice de desperdício e perda de matéria-prima e, naturalmente, dependem cada vez mais dos avanços em internet rural.

Finalizando esse ciclo, é necessário pensar “fora da porteira”. Ou seja, é preciso lembrar da importância do acompanhamento de preços do mercado para o qual se destina a produção. Dessa forma, vendas antecipadas, oscilações nos preços e nas taxas cambiais (para mercados internacionais) dependem da qualidade da conexão de internet rural. 

Além disso, a pandemia provocada pelo novo coronavírus, acelerou a busca dos produtores por novas alternativas para escoar a produção. Nesse sentido, a presença digital apresenta fundamental importância, tanto para as pequenas propriedades que utilizaram as redes sociais para comercializar os produtos, quanto para as empresas rurais que intensificaram as negociações com fornecedores e clientes. 

Como você pode verificar, ao longo do artigo, a internet rural é uma realidade que apresenta vários aspectos positivos na atividade rural. Contudo, para que a tecnologia alcance um desempenho satisfatório é fundamental que a cobertura avance para todas as regiões do país. Por sorte, muitas são as iniciativas com este propósito

Por isso, fica nossa pergunta: Como a internet rural ajuda você, como produtor rural a ter maiores ganhos econômicos e sociais em sua atividade?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.