Agricultura digital: O que é e como utilizá-la na sua lavoura?

A agricultura mundial está em constante transformação. Nos primórdios dessa atividade, instrumentos rudimentares bastante simples auxiliavam no campo, mas hoje em dia as tecnologias de agricultura digital se fazem presentes e ganham força ano após ano.

Assim, dentre as muitas transformações da agricultura mundial, a agricultura digital é, sem dúvidas, a que vem trazendo resultados mais significativos, revolucionando o agronegócio. Mas você sabe o que, de fato, é a agricultura digital?

Agricultura digital
Fonte da imagem:  Kokan Organica

Várias são as definições para este conceito mas, de  acordo com o Projeto Breakthrough, das Nações Unidas (ONU), a definição de agricultura digital é: “o uso de tecnologias novas e avançadas, integradas em um sistema para permitir que os agricultores e outras partes interessadas dentro da cadeia de valor da agricultura melhorem a produção de alimentos”.

Com isso, todo esse conjunto de tecnologias digitais, quando integradas, consegue otimizar o uso de recursos nas áreas de plantio, ajudando cada produtor a ter um melhor trato com o solo, a água e a lavoura.

Por isso, é bastante importante conhecer as novas tecnologias digitais que vão revolucionar as propriedades rurais, além do real impacto que elas exercem na produção agrícola!

Agricultura digital: o que realmente significa?

Também citada como agricultura 4.0, a agricultura digital representa um conceito que reúne uma vasta quantidade de tecnologias para otimizar as atividades rurais por meio de uma maior conectividade, sensoriamento remoto, modernas máquinas agrícolas, entre outras ferramentas associadas à tecnologia da informação.

Todas essas ferramentas, quando empregadas na propriedade rural, permitem coletar e analisar dados sobre o clima, o solo, a lavoura e o sistema de produção, ajudando cada produtor a entender as variações e propor as melhores soluções, com um planejamento mais preciso de todos os manejos.

Assim, seja para agilizar a comunicação na hora de realizar determinados serviços, seja para conduzir a propriedade baseada em dados e informações, a agricultura digital torna-se essencial, pois ajuda a planejar as atividades e tomar decisões mais assertivas na gestão do agronegócio.

De uma forma mais geral, a agricultura digital representa o uso intensivo de diversas técnicas ligadas à informática que, quando aplicadas na gestão de propriedades agrícolas, trazem melhorias ao agronegócio em todas suas vertentes. 

Esse novo conceito propõe um passo além na integração do uso de ferramentas presentes no mercado com a adição de novas técnicas digitais, indicando uma verdadeira “revolução digital”, que já mudou profundamente diversos setores, e agora começa a mudar a gestão do campo. 

Por que investir em agricultura digital é um bom negócio?

Elevar os índices de produtividade e a rentabilidade da lavoura em um cenário que terá cerca de 9,8 bilhões de pessoas em 2050: este é o maior desafio que a agricultura mundial terá que enfrentar nos próximos anos. E a agricultura digital, por meio de tecnologias que promovam otimização de processos e de custos, será essencial para vencer esse desafio.

Dentre todas as possibilidades, a coleta de dados realizada por ferramentas digitais será o grande benefício da agricultura digital, a ponto de levar mais eficiência para as lavouras. Quando analisadas e interpretadas, essas informações oferecem mais clareza e precisão para o processo de tomada de decisão no campo.

Decisões mais precisas, significam menos perdas na lavoura, consequentemente há a necessidade de uma menor área para produção agrícola, como é possível verificar no vídeo abaixo, elaborado pela Embrapa.

 

Mas, os benefícios da agricultura digital vão muito além, sendo também sinônimo de autonomia. Com ferramentas digitais é possível associar a tomada de decisão a sistemas inteligentes e digitais, permitindo mensurar o impacto daquela ação de forma automatizada.  

Além disso, as diversas tecnologias associadas à agricultura digital permitem:

  • Maior controle quanto ao uso de insumos (adubos e defensivos) na lavoura;
  • Redução de custos com mão-de-obra;
  • Total monitoramento das condições climáticas, que podem interferir nos processos de produção;
  • Monitoramento de pragas e doenças, permitindo a otimização no controle preventivo;
  • Maior eficiência e redução do consumo de recursos naturais como água, energia e combustível, resultando em maior sustentabilidade do sistema produtivo.
A agricultura digital oferece maior sustentabilidade ao sistema de produção. Fonte da imagem : UNDP

Assim, quando há o investimento em tecnologias digitais, o produtor permitirá ganhos para todos os envolvidos na cadeia do agro, sendo determinante para atender a uma demanda cada dia mais crescente de alimentos. Então as novas tecnologias estão surgindo para oferecer maior eficiência ao processo produtivo.

 

Tecnologias que viabilizam a agricultura digital no campo

Como citado anteriormente, a agricultura mundial está em constante avanço e desenvolvimento e a agricultura digital é parte importante nisso. Na atualidade, já utilizamos várias tecnologias que auxiliam as atividades rurais, principalmente com o desenvolvimento de modernas ferramentas que otimizam as atividades e diminuem as perdas – tanto no Brasil, quanto em todo o mundo.

As seguintes tecnologias representam o que há de mais moderno quando o assunto é agricultura digital:

  • GPS

Quando associado a outros instrumentos, o sistema de georreferenciamento (GPS) abre uma gama de aplicações bastante grande. Por exemplo, ele auxilia o sistema de piloto automático de tratores, que permite à máquina circular sempre pelo mesmo lugar na lavoura, melhorando o manejo e reduzindo danos ao terreno

 

GPS Agrícola. Importante ferramenta da agricultura digital. Fonte da imagem: Blog Jacto
  • Sensoriamento

O sensoriamento é outra possibilidade interessante. Por meio do sensoriamento, o produtor consegue identificar a presença de plantas infectadas e realizar a pulverização somente nesses locais específicos, economizando o produto. 

Assim, ao invés de aplicar a pulverização na área total, o produtor pode focar somente na área em que foi identificada a planta daninha, reduzindo custos operacionais importantes e aumentando o ganho em sustentabilidade.

  • Big Data

Com uma análise de dados mais apurada, o produtor conseguirá antever cenários possíveis do seu sistema de produção, prevendo falhas ou propondo manejos que resultem em melhores produtividades.

Ferramentas de Big Data permitem também a coleta e o armazenamento de diversas informações sobre a lavoura: acidez do solo, umidade do ar, quantidade de nutrientes, desenvolvimento da planta, etc.. Com isso, é possível construir um histórico da área, garantindo a tomada de decisões mais precisas.

  • Internet das Coisas

Caracterizada pelo uso de dispositivos e máquinas agrícolas interconectados, a internet das coisas vem trazendo benefícios significativos ao campo. Através desse avanço, a automação é elevada a um outro nível, gerando uma infinidade de dados que, por meio de softwares específicos, serão transformadas em informações úteis.

  • Gestão e monitoramento remoto da colheita (telemetria)

A telemetria é um conceito que se refere à coleta, ao compartilhamento e à gestão remota dos dados acerca dos maquinários e veículos em ação. Para coletar informações, nas máquinas agrícolas são instalados diversos sensores que detectam todo tipo de informação, tais como temperatura, umidade, pressão, óleo, entre outros. 

Este é um dos benefícios oferecidos pela AFS Connect, da Case IH, como visto no vídeo abaixo.

Além do mais, o monitoramento remoto permite que o produtor consiga comparar diferentes áreas, como: a produção e colheita em duas fazendas. Com esse tipo de informação será possível criar indicadores que permitam avaliar e melhorar a eficiência das propriedades.

Portanto, todas essas tecnologias, quando associadas, permitem aumentar a produção agrícola de forma sustentável, ou seja, com o mínimo possível de impacto nos recursos hídricos, socioambientais e energéticos.

Mesmo com avanços, muitos são os desafios a serem superados

Mesmo representando um caminho que permite maior otimização da produção agrícola, ainda há alguns desafios que todo produtor rural tem que enfrentar para adotar a agricultura digital em sua propriedade.

Esta questão foi, inclusive, motivo de uma pesquisa online realizada pela Embrapa Informática Agropecuária no ano de 2020. Dentre outras informações interessantes, a pesquisa indica quais são os principais desafios e limitações da agricultura digital brasileira. 

Segundo a pesquisa os principais desafios da implementação deste conjunto de tecnologias estão associados à:

  • Problemas ou falta de conectividade com internet nas áreas rurais (61,4%);
  • Valor de investimento para aquisição de máquinas, equipamentos e/ou aplicativos (58,2%);
  • Obtenção de mão-de-obra qualificada e especializada (49%);
  • Acesso dos usuários a capacitação em tecnologias de agricultura digital (47,4%);
  • Valor de investimento para contratação de prestadores de serviços pelos agricultores (43%).
Conectividade rural. Uma das maiores dificuldades da agricultura digital, mas já há avanços! Fonte da imagem: Dinheiro Rural

Diante dessa dificuldade e para tornar as tecnologias digitais mais acessíveis a todos os produtores, muitas empresas começam a formar parcerias para levar maior aporte tecnológico ao campo, permitindo a gestão de grandes bancos de informações e proporcionando a aplicação de ferramentas que transformarão esses dados em valor e ajudarão o agronegócio no âmbito geral.

Assim, para promover a revolução digital e levar um padrão de conectividade mais acessível aos produtores de todo país, grandes empresas do agronegócio e da área de tecnologia formam e apoiam a Associação ConectarAGRO, que fomenta o acesso à internet móvel 4G rural em todo o país.

Assim, por meio das tecnologias de conectividade, todo produtor rural conseguirá alcançar um maior padrão de desenvolvimento de sua propriedade ao usufruir de boa parte dos recursos tecnológicos e digitais existentes na agricultura atual.

 

Portanto, não perca tempo! Confira as informações sobre os produtos e serviços oferecidos, de forma independente, de cada uma das empresas fundadoras e apoiadores da associação.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.